1 Ó DEUS, TUA terra santa foi invadida por povos que não Te conhecem. Eles mancharam a santidade do teu templo e fizeram de Jerusalém um montão de ruínas.

2 Mataram muitos israelitas, teus servos, e deixaram os corpos dos teus fiéis espalhados pelo chão, para servirem de comida às aves e animais ferozes.

3 O sangue do teu povo escolhido correu como água nas ruas de Jerusalém, e não houve ninguém que enterrasse os mortos.

4 Agora somos motivo de riso e zombaria para as nações mais próximas.

5 Ó Senhor, até quando ficarás zangado conosco? Até quando o teu zelo por nós vai queimar como um fogo?

6 Lança a tua ira contra os povos que não Te conhecem, contra as nações que não Te adoram como Deus!

7 Porque eles destruíram Israel, casa por casa, como animais ferozes devorando sua vítima.

8 Não nos castigues por causa dos pecados dos nossos antigos parentes. Vem depressa socorrer-nos com a tua misericórdia, pois estamos muito fracos e humilhados.

9 Ó Deus, nosso Salvador, pela tua própria glória, ajuda-nos! Mostra ao mundo quem és Tu, salvando-nos e perdoando os nossos pecados.

10 Faze isso, senão as outras nações vão zombar de nós e perguntar: "Como é, onde está o seu Deus? " Vinga pessoalmente a morte dos teus servos e permite que nós vejamos a tua vingança.

11 Ouve os gemidos e lamentos dos israelitas prisioneiros; pelo teu grande poder, salva os que estão condenados à morte.

12 Ó Senhor, castiga com destruição sete vezes maior as nações vizinhas que zombam de Ti.

13 Então nós, as tuas ovelhas, Te ofereceremos a nossa gratidão para sempre, e anunciaremos ao mundo a tua glória, através das gerações.

Comentários

Nenhum comentário enviado.