Salmos 104

1 LOUVAREI AO SENHOR de todo o meu coração, dizendo: Se­nhor meu Deus, Tu és grandioso! Tuas vestes são a glória e o poder real;

2 teu manto é feito de luz. As cortinas da tua morada são os céus cheios de estrelas.

3 O telhado de tua casa foi construído sobre as nuvens carregadas de chuva. As nuvens são as tuas carruagens; Tu voas sobre elas, levado pelas asas do vento.

4 Tu dás aos teus anjos a rapidez dos ventos e o terrível poder do fogo.

5 Tu mesmo colocaste os alicerces da terra para ela nunca ser tirada de seu lugar.

6 Vestiste a terra com os mares e oceanos, deixando grandes montanhas debaixo d'água.

7 Mas, ouvindo a tua ordem as águas baixaram; ouvindo a tua voz, forte como um trovão, as águas ocuparam o seu lugar;

8 os morros e montes se elevaram e os vales se abaixaram até ficarem no lugar determinado por Ti.

9 Tu marcaste um lugar além do qual as águas não podem ir; assim, elas nunca mais cobrirão a terra.

10 Tu fazes brotar as fontes de água nos vales, e os riachos que correm entre os montes

11 e matam a sede dos animais do campo e dos burros selvagens.

12 Junto a esses riachos os passarinhos fazem os seus ninhos e cantam entre os ramos das árvores.

13 Como um jardineiro Tu regas os montes com a chuva que cai do céu e a terra se enche dos teus frutos.

14 Tu fazes crescer o capim que alimenta o gado e as plantas que dão alimento ao homem – os frutos, os legumes e as verduras.

15 A terra produz o vinho, que alegra o coração do homem; o azeite, que serve para cuidar da pele; o pão, que dá forças pra viver.

16 As árvores do campo, plantadas pelo Senhor, crescem e ficam fortes. O mesmo acontece com os cedros do Líbano, plantados por Ele.

17 Nessas árvores as aves fazem seus ninhos. As cegonhas, porém, fazem seus ninhos em outras árvores, os ciprestes.

18 As cabras selvagens vivem, no alto dos montes e os coelhos fazem suas tocas entre as pedras.

19 O Senhor criou a lua para marcar o tempo e o sol sempre cumpre o horário que recebeu de Deus.

20 Tu preparas a escuridão e crias a noite, quando os animais da floresta saem de suas tocas.

21 Os leões jovens saem para procurar o alimento que Deus preparou para eles e andam rugindo pela mata.

22 Quando o sol aparece, eles voltam às suas tocas para dormir.

23 É então que o homem sai de sua casa e vai trabalhar até o pôr-do-sol.

24 Ó Senhor, como são tantas e tão diferentes as tuas obras! Tu fizeste todas elas com grande sabedoria e encheste a terra com as tuas riquezas!

25 Vejo, por exemplo, o mar imenso, cheio das mais variadas formas de vida, animais pequenos e grandes.

26 Por ele passam os navios e as grandes baleias, criadas por Ti para viverem se divertindo nos oceanos.

27 Todos, animais e homens, dependem de Ti para receber seu alimento na ocasião certa.

28 Tu ofereces o alimento e eles recolhem o seu sustento; quando Tu abres a tua mão todas as criaturas ficam satisfeitas e felizes.

29 Mas se Tu desvias delas o teu olhar, ficam completamente desorientadas. Se Tu cortas a respiração dos animais e do homem, eles morrem e acabam como um simples punhado de pó!

30 Envias o teu Espírito e novos seres são criados para manter esta terra sempre cheia de vida.

31 Dêem glória ao Senhor para sempre! Assim o Senhor terá alegria por causa de suas criaturas.

32 Basta um olhar e Ele faz a terra tremer; com um simples toque Ele faz as montanhas arderem em chamas!

33 Cantarei louvores ao Senhor enquanto eu viver! Enquanto houver um restinho de vida em meu ser, eu cantarei hinos ao meu Deus!

34 Eu quero que meus pensamentos e emoções deixem o Senhor satisfeito, pois Ele é a minha satisfação, a minha alegria.

35 Meu desejo é que os pecadores desapareçam da terra e os rebeldes contra o Senhor sumam de uma vez por todas. Louvarei ao Senhor de todo o meu coração! Glória ao Senhor! Aleluia!

Comentários

Nenhum comentário enviado.