2 Tessalonicenses 3

1 FINALMENTE, queridos irmãos, chegando ao fim desta carta, peço lhes que orem por nós. Orem primeiramente para que a mensagem do Senhor se espalhe rapidamente e triunfe por onde quer que vá, ganhando convertidos por toda parte, como aconteceu quando ela chegou a vocês.

2 Orem também para que nos salvemos das garras dos homens malignos, pois nem todos amam ao Senhor.

3 Mas o Senhor é fiel; Ele fará vocês fortes e os guardará dos ataques satânicos de toda espécie.

4 E confiamos no Senhor que vocês estejam pondo em prática as coisas que nós lhes ensinamos, e que sempre o farão.

5 Que o Senhor faça vocês se aprofundarem cada vez mais na compreensão do amor de Deus, e da perseverança que vem de Cristo.

6 Agora eis aqui uma ordem, caros irmãos, que eu dou em nome do Nosso Senhor Jesus Cristo, por sua autoridade: afastem-se de qualquer cristão que gaste os dias na preguiça e que não siga o ideal de trabalho intenso que nós prescrevemos para vocês.

7 Porque vocês sabem muito bem que devem seguir o nosso exemplo: vocês nunca nos viram ociosos;

8 nunca aceitamos comida de ninguém sem comprá-la; trabalhamos duramente dia e noite pelo dinheiro que necessitávamos para nos mantermos, a fim de não sermos uma carga para nenhum de vocês.

9 Não era porque não tivéssemos o direito de pedir-lhes que nos sustentassem, mas porque queríamos mostrar-lhes diretamente como vocês deviam trabalhar para viver.

10 Mesmo enquanto ainda estávamos aí nós lhe demos este preceito: "Aquele que não trabalha, não coma".

11 Não obstante, soubemos que alguns de vocês estão vivendo na ociosidade, recusando-se a trabalhar, e gastando o tempo em mexericos.

12 No nome do Senhor Jesus Cristo fazemos um apelo a tais pessoas - e lhes ordenamos - que se aquietem, arranjem trabalho e ganhem seu próprio sustento.

13 E aos demais, digo-lhes, queridos irmãos: nunca se cansem de fazer o bem.

14 Se alguém se recusar a obedecer ao que Dizemos nesta carta, vejam quem é e afastem-se dele a fim de que ele se envergonhe de si mesmo.

15 Não olhem para ele como um inimigo, porém falem com ele como a um irmão que necessita ser admoestado.

16 Que o próprio Senhor da paz lhes dê a sua paz, aconteça o que acontecer. E que o Senhor esteja com todos vocês.

17 Agora, a minha saudação, que estou escrevendo de próprio punho, como faço no final de todas as minhas cartas, como prova de que ela é na realidade proveniente de mim. Esta é minha própria letra.

18 Que a bênção do nosso Senhor Jesus Cristo esteja sobre vocês todos. Com estima, Paulo.

Comentários

Nenhum comentário enviado.

Facebook Twitter Google

Capítulos