2 Crônicas 36

1 JEOCAZ, FILHO DE Josias, foi escolhido pelo povo como o novo rei subindo ao trono do pai em Jerusalém.

2 Ele estava com vinte e três anos de idade quando começou a reinar, mas seu reinado durou somente três meses.

3 O rei do Egito tirou Jeocaz do trono e exigiu de Judá um imposto anual de 6. 000 quilos de prata e 60 quilos de ouro.

4 O rei do Egito nomeou a Eliaquim, irmão de Jeocaz, como o novo rei de Judá, na capital, em Jerusalém. O nome Eliaquim foi mudado para Jeoaquim. Jeoacaz foi levado para o Egito como prisioneiro.

5 Jeoaquim estava com vinte e cinco anos de idade quando se tornou rei, e reinou onze anos em Jerusalém, mas o seu reinado foi mau.

6 Por fim, Nabucodonosor, rei da Babilônia, conquistou Jerusalém, e levou embora para a Babilônia o rei preso com correntes.

7 Nabucodonosor também pegou alguns vasos de ouro e outros artigos do templo, e os colocou no seu próprio templo na Babilônia.

8 O restante dos atos de Jeoaquim, e todo o mal que ele fez estão escritos no Livro dos Reis de Judá, seu filho Joaquim se tornou o novo rei.

9 Joaquim tinha dezoito anos quando subiu ao trono. Porém ele reinou somente três meses e dez dias, e foi um reinado mau diante do Senhor.

10 Na primavera seguinte, o rei Nabucodonosor mandou levá-lo para a Babilônia. Nessa ocasião, foram levados para a Babilônia muitos tesouros do templo, e o rei Nabucodonosor nomeou a Zedequias, irmão de Joaquim, como o novo rei de Judá e de Jerusalém.

11 Zedequias tinha vinte e um anos de idade quando começou a reinar, e reinou onze anos em Jerusalém.

12 Seu reinado, também, foi mau com relação ao Senhor, porque ele não quis aceitar o conselho do profeta Jeremias, que lhe dava mensagens vindas do Senhor.

13 Ele se revoltou contra o rei Nabucodonosor, muito embora tivesse feito juramento de lealdade. Zedequias foi um homem duro e teimoso no que se refere a obedecer ao Senhor, Deus de Israel, pois não quis saber de seguir a Deus.

14 Todas as pessoas importantes do país, incluindo os sumos sacerdotes, foram infiéis a Deus e adoravam os deuses falsos das nações vizinhas. Desse modo profanaram o templo do Senhor em Jerusalém que era santificado a Ele.

15 O Senhor, Deus de seus pais, mandou profetas uma porção de vezes para avisá-los por que Ele tinha compaixão do seu povo e do seu templo.

16 Mas o povo zombava desses mensageiros de Deus, e desprezava as palavras deles, caçoando dos profetas até que a ira do Senhor não pôde mais ser dominada, e não havia mais remédio.

17 Então o Senhor trouxe o rei da Babilônia contra eles e ele matou seus moços, indo atrás deles até dentro do templo, e não teve piedade, matando até mesmo moças e velhos. O Senhor usou o rei da Babilônia para destruí-los completamente.

18 Também ele levou consigo para casa todos os objetos, grandes e pequenos, usados no templo, e os tesouros do templo assim como os do palácio. Levou também todos os príncipes.

19 Depois seu exército queimou o templo e derrubou os muros de Jerusalém e pôs fogo em todos os palácios e destruiu todos os objetos valiosos do templo.

20 Os que não morreram foram levados para a Babilônia como escravos do rei e dos seus filhos, até que o reino da Pérsia conquistou a Babilônia.

21 Dessa maneira se cumpriu à palavra do Senhor por intermédio de Jeremias, de que a terra devia descansar durante setenta anos, para compensar os anos quando o povo se recusou a guardar o Dia de Descanso.

22 Porém, no primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia, o Senhor despertou o espírito de Ciro para fazer este aviso em todo o seu reino, fazendo-o também por escrito:

23 "O Senhor, Deus dos céus, me deu todos os reinos da terra, e Ele me mandou construir um templo para Ele em Jerusalém, na terra de Judá. Todos dentre vocês que são povo do Senhor, voltem a Israel para este trabalho, e o Senhor será com vocês. " Também isto cumpriu o que o profeta Jeremias tinha falado.

Comentários

Nenhum comentário enviado.

Facebook Twitter Google

Capítulos