2 Crônicas 30

1 DEPOIS DISTO Ezequias mandou cartas por todo o Israel e Judá, incluindo as tribos de Efraim e Manassés, convidando a todos para virem ao templo em Jerusalém para a festa anual da Páscoa dedicada ao Senhor Deus de Israel.

2 O rei, seus principais ajudantes e toda a assembléia de Jerusalém tinham decidido festejar a Páscoa no mês de maio, desta vez,

3 não na ocasião normal em abril, porque não havia sacerdotes santificados em número suficiente na primeira data, e não havia tempo suficiente para mandar o povo vir a Jerusalém.

4 O rei e a assembléia inteira estavam de pleno acordo nesta questão.

5 Por isso eles resolveram mandar um aviso a respeito da Páscoa, para todo o Israel, desde Dã até Berseba, convidando toda agente. Eles já não festejavam a Páscoa com grande número de pessoas, conforme estava ordenado".

6 “Voltem-se para o Senhor; Deus de Abraão, de Isaque e de Israel”, dizia a carta do rei, “a fim de que Ele se volte para nós, que escapamos do poder dos reis da Assíria”.

7 “Não sejam como seus pais e irmãos que foram infiéis ao Senhor, Deus de seus pais, e sofreram os horrores que vocês estão vendo”.

8 “Não sejam teimosos, como eles foram. Entreguem-se ao Senhor e venham ao templo que Ele santificou para sempre, e adorem ao Senhor seu Deus, para que se aparte de vocês a grande ira de Deus”.

9 “Pois se vocês se voltarem de novo para o Senhor, seus irmãos e seus filhos serão tratados com bondade por aqueles que os prenderam, e eles poderão voltar a esta terra. Porque o Senhor seu Deus é cheio de graça e misericórdia e não continuará a desviar de vocês o Seu rosto, se vocês se voltarem para Ele”.

10 Assim os mensageiros foram de cidade em cidade, passando pelas terras de Efraim e de Manassés, e chegaram até Zebulom. Mas a maioria das pessoas recebeu esses mensageiros com risadas e zombaria!

11 Todavia, alguns das tribos de Aser, de Manassés e de Zebulom se humilharam diante de Deus e vieram a Jerusalém.

12 Mas em Judá, toda a nação sentiu um forte desejo, vindo da parte de Deus, de obedecer às instruções do Senhor, conforme foram ordenadas pelo rei e seus oficiais.

13 E foi assim que uma multidão muito grande se reuniu em Jerusalém no mês de maio, para festejar a Páscoa.

14 Eles se puseram a trabalhar e destruíram os altares dos deuses falsos em Jerusalém. Derrubaram todos os altares de incenso e jogaram no córrego de Cedrom.

15 No primeiro dia de maio o povo matou os cordeiros para a Páscoa. Então os sacerdotes e levitas ficaram com vergonha por não estarem tomando parte nas cerimônias como deviam tomar. Por isso eles se santificaram e trouxeram ofertas queimadas ao templo.

16 Eles ficaram nos seus postos, conforme mandava a lei de Moisés, o homem de Deus. E os sacerdotes espalhavam o sangue recebido dos levitas.

17 Visto como muitas das pessoas que chegaram de Efraim, de Manassés, de Issacar e de Zebulom, não estavam limpas de acordo com a lei das cerimônias, na assembléia - porque elas não haviam passado pelos ritos de purificação - os levitas mataram seus cordeiros da Páscoa para elas, a fim de santificar essas pessoas. Depois o rei Ezequias orou em favor delas, e então tiveram licença para comer a Páscoa, muito embora isto fosse contrário às regras de Deus.

18 Verso incluido no anterior

19 Porém Ezequias disse: "Que o bom Senhor perdoe a todo aquele que decide seguir ao Senhor, Deus de seus pais, ainda que tal pessoa não esteja devidamente santificada para a cerimônia. "

20 O Senhor atendeu a oração de Ezequias, e não castigou aquelas pessoas.

21 Assim o povo de Israel festejou a Páscoa em Jerusalém durante sete dias, com grande alegria. Enquanto isso, os levitas e os sacerdotes louvaram ao Senhor com música e címbalos, dia após dia.

22 O rei Ezequias elogiou muito os levitas pela dedicação espiritual ao serviço de Deus. Assim, durante sete dias continuaram as comemorações. Foram sacrificadas ofertas pacíficas e o povo dava graças e louvores ao Senhor, Deus de seus pais.

23 O entusiasmo continuou. Por isso todos concordaram em continuar as comemorações por mais sete dias.

24 O rei Ezequias deu ao povo mil novilhos para as ofertas, e sete mil ovelhas. Os príncipes deram mil novilhos e dez mil ovelhas. E desta vez, um outro grande grupo de sacerdotes se apresentou e se santificou.

25 Então o povo de Judá, junto com os sacerdotes, os levitas, os estrangeiros que moravam no país e os visitantes vindos de Israel, encheram-se de grande alegria,

26 pois Jerusalém não tinha visto uma comemoração como esta, desde os dias de Salomão, filho do rei Davi.

27 Depois os sacerdotes e os levitas se levantaram e abençoaram o povo, e do seu santo templo no céu, o Senhor ouviu as orações deles.

Comentários

Nenhum comentário enviado.

Facebook Twitter Google

Capítulos