2 Crônicas 28

1 ACAZ ESTAVA COM vinte anos de idade quando se tornou rei e reinou dezesseis anos em Jerusalém. Mas ele foi um rei mau, diferente de seu pai Davi.

2 Pois seguiu o exemplo dos reis de Israel, e adorava as imagens de Baal.

3 Foi até ao vale de Hinom, e não foi lá apenas para queimar incenso às imagens. Chegou a sacrificar seus próprios filhos no fogo, do mesmo modo como faziam as nações que adoravam outros deuses, e que foram expulsas da terra pelo Senhor, para que Israel morasse ali.

4 Sim, ele sacrificou e queimou incenso nas capelinhas das imagens que havia nas montanhas, e debaixo de cada árvore verde.

5 Foi por isso que o Senhor Deus permitiu que o rei da Síria o derrotasse e levasse para Damasco uma grande parte de seu povo. Os exércitos de Israel também mataram um grande número dos soldados de Acaz.

6 Em um só dia, Peca, filho de Remalias, matou cento e vinte mil dos mais valentes soldados de Judá porque eles haviam abandonado o Senhor, Deus de seus pais.

7 Então Zicri, um grande guerreiro de Efraim, matou a Maaséias, filho do rei, e a Azricão, administrador do rei, e a Elcana, o segundo depois do rei.

8 Os exércitos de Israel também prenderam duzentas mil mulheres e crianças de Judá, e tomaram enormes quantidades de coisas que levaram para Samaria.

9 Mas Obede, um profeta do Senhor, estava ali em Samaria, e ele saiu para encontrar o exército que voltava. "Olhem! " exclamou. “O Senhor, Deus de seus pais estava zangado com Judá e deixou que vocês os prendessem, mas vocês os mataram sem dó nem piedade, e todo o céu está perturbado”.

10 “E agora vocês pretendem fazer escravos dessa gente de Judá e de Jerusalém? O que vocês têm a dizer a respeito de suas próprias culpas contra o Senhor seu Deus? ”

11 “Ouçam o que digo, e façam voltar aos seus lares esses seus parentes, porque agora a grande ira do Senhor está sobre vocês. ”

12 Alguns dos principais chefes de Efraim também estavam contra os que voltavam da batalha. Esses homens eram Azarias, filho de Joanã; Berequias, filho de Mesilemote; Jeizquias, filho de Salum, e Amasa, filho de Hadlai.

13 "Vocês não devem trazer os presos para cá, " declararam. "Se fizerem isso, o Senhor ficará zangado, e esta culpa será somada aos muitos outros pecados que já temos. Como a coisa está, já nos encontramos muito culpados para com Deus. ”

14 Assim os oficiais do exército deixaram que os chefes políticos decidissem o que fazer com os presos e com as coisas que foram tomadas.

15 Então os homens já mencionados distribuíram aos presos, roupas para as mulheres e crianças que não tinham o que vestir; e deram calçados, alimento e vinho. E os que estavam doentes e eram velhos foram postos sobre jumentos, e levados de volta para suas famílias em Jericó, a cidade das palmeiras. Depois as companhias de soldados voltaram para Samaria.

16 Naquele tempo Acaz, rei de Judá, pediu ao rei da Assíria que o ajudasse em sua guerra contra os exércitos de Edom,

17 pois Edom estava invadindo Judá e prendendo muitas pessoas para servir como escravos.

18 Nesse meio tempo os filisteus tinham invadido as cidades das planícies e do deserto do Neguebe, e já haviam tomado Bete-Semes, Aijalom, Gederote, Socó, Timna e Ginzo com as aldeias que ficavam ao redor, e estavam morando ali.

19 Pois o Senhor humilhou a Judá por causa dos maus atos de Acaz, rei de Israel, porque ele havia destruído o caráter espiritual de Judá, e tinha sido infiel ao Senhor.

20 Mas quando Tiglate-Pilneser, rei da Assíria, chegou, causou dificuldades ao rei Acaz em vez de ajudá-lo.

21 Assim, muito embora Acaz tivesse dado a ele o ouro do templo e os tesouros do palácio, de nada adiantou!

22 Nesse tempo de grande aperto, o rei Acaz cometeu ainda maiores pecados.

23 Ele ofereceu sacrifícios aos deuses do povo de Damasco que havia derrotado. Porque ele achava que se esses deuses haviam ajudado os reis da Síria, também o ajudariam se oferecesse sacrifícios a eles. Mas em vez disso, eles se tornaram a ruína dele e a desgraça de todo o seu povo.

24 O rei pegou os vasos de ouro do templo e quebrou todos eles em pedaços. Trancou a porta do templo, de modo que ninguém podia adorar ali, e fez altares para os deuses falsos em cada canto de Jerusalém.

25 Acaz fez a mesma coisa em cada cidade de Judá, provocando desse modo a ira do Senhor, Deus de seus pais.

26 Os outros atos de sua vida e suas atividades, desde os primeiros até aos últimos, estão registrados no Livro dos Reis de Judá e de Israel.

27 Quando o rei Acaz morreu, foi sepultado em Jerusalém, mas não nos túmulos dos reis, e seu filho Ezequias se tornou o novo rei.

Comentários

Nenhum comentário enviado.

Facebook Twitter Google

Capítulos