2 Crônicas 25

1 AMAZIAS ESTAVA COM vinte e cinco anos de idade quando se tornou rei, e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Jeoadã, e ela era de Jerusalém.

2 Ele fez o que era certo, mas nem sempre de todo o seu coração!

3 Quando viu que estava firme em sua posição como novo rei, matou os homens que assassinaram seu pai.

4 Contudo, não matou os filhos deles, mas seguiu a ordem do Senhor escrita na lei de Moisés. E essa lei dizia que os pais não deviam morrer pelos pecados dos filhos, nem os filhos pelos pecados dos pais. Não, cada um deve pagar pelos seus próprios pecados.

5 Outra coisa que Amazias fez foi organizar o exército, nomeando chefes para cada grupo de famílias de Judá e de Benjamim. Depois fez uma contagem do povo, e viu que tinha um exército de trezentos mil homens de vinte anos de idade para cima, todos bem treinados, e que sabiam usar muito bem a lança e a espada.

6 Também mandou contratar em Israel cem mil soldados valentes, e pagou seis mil quilos de prata.

7 Mas veio da parte de Deus um profeta com esta mensagem: “O rei não deve contratar soldados de Israel, pois o Senhor não está com eles”.

8 “Se você deixar que eles vão com seus soldados para a batalha, você será derrotado, por mais que lute bem; porque Deus tem poder para ajudar ou para derrotar”.

9 “Mas e o dinheiro! ” lamentou-se Amazias. “Que farei do dinheiro que já gastei? ” E o profeta respondeu: “O Senhor pode dar a você muito mais do que isto! ”

10 Assim Amazias mandou os soldados de Israel de volta para Efraim e com isso eles ficaram muito zangados e acharam que foram insultados pelo rei de Judá.

11 Então Amazias criou coragem e levou seu exército ao Vale do Sal, e ali matou dez mil homens de Edom.

12 Outros dez mil foram apanhados vivos e levados até um rochedo muito alto e dali atirados para baixo, de modo que foram esmagados contra as pedras lá em baixo.

13 Nesse meio tempo, o exército de Israel que Amazias tinha mandado para casa atacou diversas cidades de Judá, e nos arredores de Bete-Horom, em direção de Samaria. Eles mataram três mil pessoas, e carregaram grande quantidade de tudo quanto puderam roubar.

14 Quando o rei Amazias voltou desta matança dos edomitas, trouxe consigo imagens tomadas do povo de Seir, e as colocou como deuses, curvou-se diante delas, e queimou incenso a elas!

15 Isto deixou o Senhor muito zangado com Amazias e Ele mandou um profeta perguntar: "Por que você adorou a deuses que nem mesmo puderam salvar seu próprio povo do ataque que você lhes fez? "

16 "Desde quando pedi o seu conselho? " interrompeu o rei. "Pare com isso, antes que eu mande matar você. " O profeta saiu, mas antes de partir deixou este aviso: "Sei que Deus determinou destruir você, porque tem adorado a essas imagens, e não aceitou o meu conselho".

17 Então Amazias, rei de Judá, ouviu o conselho de seus conselheiros e declarou guerra contra Jeoás ( filho de Jeoacaz, neto de Jeú ), rei de Israel.

18 O rei Jeoás respondeu com esta história: "Lá nas montanhas do Líbano o espinheiro mandou dizer ao cedro: 'Dê a sua filha em casamento ao meu filho.' Nesse momento veio um animal selvagem e pisou no espinheiro, e o esmagou!

19 “Você está muito orgulhoso por causa de sua vitória sobre os edomitas, mas o meu conselho é que você fique em casa e não se intrometa comigo, para que você e todo o povo de Judá não sejam derrotados”.

20 Mas Amazias não quis saber de ouvi-lo, porque Deus estava planejando destruir Amazias pelo fato dele adorar os deuses de Edom.

21 Os exércitos se encontraram em Bete-Semes, que fica em Judá,

22 e Judá foi derrotado por Israel, e seu exército fugiu para casa.

23 Jeoás, rei de Israel, prendeu e derrotou a Amazias, rei de Judá, e o levou como prisioneiro a Jerusalém. Depois o rei Jeoás deu ordens para derrubarem cento e oitenta metros dos muros de Jerusalém, desde a Porta de Efraim até à Porta da Esquina.

24 Ele levou embora todos os tesouros e os vasos de ouro do templo guardados por Obede-Edom, bem como os tesouros do palácio; pegou prisioneiros como reféns, e voltou para Samaria.

25 Contudo; Amazias, rei de Judá, viveu quinze anos depois da morte de Jeoás, filho de Jeoacaz, rei de Israel.

26 A história completa da vida do rei Amazias está escrita no Livro dos Reis de Judá e de Israel.

27 Esta história inclui um relatório mostrando como Amazias afastou-se de Deus, e como seu povo virou-se contra ele em Jerusalém. Tendo ele fugido para Laquis. Eles foram atrás dele e o mataram ali.

28 Trouxeram o corpo para Jerusalém, sobre cavalos, e o sepultaram no cemitério real.

Comentários

Nenhum comentário enviado.

Facebook Twitter Google

Capítulos