2 Crônicas 16

1 NO ANO TRINTA e seis do reinado de Asa, o rei de Israel, Baasa, declarou guerra contra Judá e construiu a fortaleza de Ramá, afim de tomar conta da estrada que ia para Judá.

2 A resposta de Asa foi tirar a prata e o ouro do templo e do palácio, e enviar tudo ao rei Ben-Hadade, da Síria, em Damasco, com este recado:

3 "Vamos renovar o trato que havia entre o seu pai e o meu pai. De acordo com esse trato, o seu país protegeria o nosso, e o nosso país protegeria o seu, em caso de necessidade. Veja, aqui estão à prata e o ouro; com isso espero que você quebre o trato que fez com Baasa, rei de Israel, de maneira que ele me deixe sossegado".

4 Ben-Hadade concordou com o pedido do rei Asa e reuniu os oficiais dos seus exércitos para atacar Israel. Eles destruíram as cidades de Ijom, Dã, Abel-Maim e todas as cidades de Naftali que serviam de armazéns.

5 Logo que Baasa, rei de Israel, ouviu dizer o que estava acontecendo, parou, a construção de Ramá e abandonou o plano que tinha de atacar Judá.

6 Então o rei Asa e o povo de Judá foram a Ramá e levaram as pedras de construção, as madeiras, e usaram esse material para construir Geba e Mispa.

7 Naquele tempo o profeta Hanani veio ao rei Asa e disse: "Já que você confiou no rei da Síria em vez de confiar no Senhor seu Deus, o exército do rei da Síria escapou de você.

8 Você não se lembra do que aconteceu aos etíopes e aos líbios, e o enorme exército que eles tinham, com todos os seus carros e cavaleiros? Mas naquele tempo você confiou no Senhor, e Ele entregou todos nas suas mãos.

9 Pois os olhos do Senhor passam por toda a terra, para cima e para baixo, procurando pessoas que tenham coração perfeito para com Ele, de maneira que Ele possa mostrar o grande poder que tem em ajudar essas pessoas. Que tolo você tem sido! De agora em diante você terá guerras. "

10 Asa ficou tão zangado ao ouvir essas coisas, que mandou o profeta para a cadeia. E Asa maltratou todo o povo naquela ocasião.

11 O restante da história da vida de Asa, do começo ao fim, está escrito no Livro dos Reis de Israel e de Judá.

12 No ano trinta e nove do seu reinado, Asa ficou muito doente dos pés, mas em vez de levar ao Senhor esse problema, ele foi procurar os médicos.

13 Assim ele morreu no ano quarenta e um do seu reinado,

14 e foi enterrado no túmuIo que ele mandou abrir para si em Jerusalém; Foi colocado numa coma perfumada com perfumes e óleos especiais, e seu povo queimou grande quantidade de incenso para ele no seu enterro.

Comentários

Nenhum comentário enviado.

Facebook Twitter Google

Capítulos