2 Crônicas 15

1 ENTÃO O ESPÍRITO de Deus veio sobre Azarias ( filho de Odede ),

2 e ele saiu para encontrar-se com o rei Asa, que estava voltando da guerra. "Ouça-me, Asa! Ouçam-me, exércitos de Judá e de Benjamim! " disse ele. "O Senhor ficará com vocês, enquanto vocês ficarem com Ele! Sempre que vocês procurarem o Senhor, vão encontrá-lO. Mas se vocês deixarem o Senhor, Ele deixará vocês.

3 Já faz muito tempo que em Israel o povo não tem adorado ao verdadeiro Deus, e não tem tido sacerdotes que o ensinem. O povo tem vivido sem as leis de Deus.

4 Mas sempre que eles se voltaram novamente para o Senhor Deus de Israel em suas dificuldades, e buscaram ao Senhor, Ele deixou-Se achar e os ajudou.

5 Nos tempos de revolta do povo contra Deus não houve paz. A nação enfrentava problemas de todos os lados. O crime aumentava em toda parte.

6 Havia guerras externas, e dentro do pais uma cidade lutava contra outra cidade, pois Deus estava castigando o povo com todo tipo de dificuldades.

7 Mas vocês, homens de Judá, continuem firmes no bem e não percam a coragem, pois vocês vão receber a recompensa. "

8 Quando o rei Asa ouviu esta mensagem da parte de Deus, criou coragem e destruiu todas as imagens que havia na terra de Judá e de Benjamim, e nas cidades que ele havia tomado na região de montanhas de Efraim, e reconstruiu o altar do Senhor na frente do templo.

9 Depois ele reuniu todo o povo de Judá e de Benjamim, e também os que haviam saído de Israel, pois muitos tinham vindo dos territórios de Efraim, Manassés e Simeão, em Israel, quando viram que o Senhor estava com o rei Asa.

10 Todos vieram a Jerusalém, no mês de junho, no ano em que o rei Asa estava completando quinze anos de reinado,

11 e ofereceram sacrifícios ao Senhor, de setecentos bois e sete mil ovelhas - esses animais eram uma parte do que eles haviam tomado no campo de batalha.

12 Então fizeram um trato de adorar somente ao Senhor Deus de seus pais, de todo o coração e de toda a alma

13 e concordaram em que qualquer pessoa que deixasse de cumprir esse trato devia morrer - fosse velho ou moço, homem ou mulher.

14 Em altas vozes, ao som de trombetas e clarins, eles juraram lealdade ao Senhor.

15 Todos estavam felizes por haverem feito este trato com Deus, pois eles fizeram isso de todo o coração e de livre vontade. Eles desejavam a Deus mais do que tudo, e encontraram o Senhor! E o Senhor deu paz a eles em todo o pais.

16 O rei Asa chegou mesmo a não permitir mais que sua mãe Maaca continuasse como rainha-mãe, porque ela havia feito uma imagem vergonhosa de Aserá. Ele derrubou a imagem, esmagou-a inteirinha e depois pôs fogo nela, perto do córrego do Cedrom.

17 Lá em Israel os templos das imagens não foram derrubados. Mas aqui em Judá e Benjamim o coração do rei Asa foi perfeito diante de Deus, durante toda a sua vida.

18 Ele trouxe de volta para o templo os vasos de prata e de ouro que ele e seu pai haviam dedicado ao Senhor.

19 Assim não houve mais guerra, até o ano trinta e cinco do reinado de Asa.

Comentários

Nenhum comentário enviado.

Facebook Twitter Google

Capítulos