1 Salmo de Davi. Ao regente do coro-com a melodia de “A Corça da Manhã”. Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste? Por que ficas tão longe? Por que não escutas quando grito pedindo socorro?

2 Meu Deus, durante o dia eu te chamo, mas tu não respondes. Eu te chamo de noite, mas não consigo descansar

3 Tu, porém, és santo e, sentado no teu trono, recebes os louvores do povo de Israel.

4 Os nossos antepassados puseram a sua confiança em ti; eles confiaram em ti, e tu os salvaste.

5 Eles te pediram ajuda e escaparam do perigo; confiaram em ti e não ficaram desiludidos.

6 Eu não sou mais um ser humano; sou um verme. Todos zombam de mim e me desprezam.

7 Todos os que me vêem caçoam de mim, mostrando a língua e balançando a cabeça.

8 Eles dizem: “Você confiou em Deus, o SENHOR; então por que ele não o salva? Se ele gosta de você, por que não o ajuda? ”

9 No entanto, ó Deus, tu me trouxeste ao mundo quando nasci e, quando eu era uma criancinha, tu me guardaste.

10 Desde o meu nascimento, fui entregue aos teus cuidados; desde que nasci, tu tens sido o meu Deus.

11 Não te afastes de mim, pois o sofrimento está perto, e não há ninguém para me ajudar.

12 Como touros, muitos inimigos me cercam; todos eles estão em volta de mim, como fortes touros da terra de Basã.

13 Como leões, abrem a boca, rugem e se atiram contra mim.

14 Já não tenho mais forças; sou como água derramada no chão. Todos os meus ossos estão fora do lugar; o meu coração é como cera derretida.

15 A minha garganta está seca como o pó, e a minha língua gruda no céu da boca. Tu me deixaste como morto no chão.

16 Um bando de marginais está me cercando; eles avançam contra mim como cachorros e rasgam as minhas mãos e os meus pés.

17 Todos os meus ossos podem ser contados. Os meus inimigos me olham e gostam do que vêem.

18 Eles repartem entre si as minhas roupas e fazem sorteio da minha túnica.

19 Ó SENHOR Deus, não te afastes de mim! Vem depressa me socorrer.

20 Salva-me da espada; não deixes que esses cachorros me matem.

21 Livra-me desses leões; não consigo me defender desses touros selvagens.

22 Então contarei à minha gente o que tens feito; na reunião do povo eu te louvarei, dizendo:

23 “Louvem a Deus, o SENHOR, todos os que o temem. Descendentes de Jacó, prestem culto a Deus! Povo de Israel, adore o SENHOR!

24 Ele não abandona os pobres, nem esquece dos seus sofrimentos. Ele não se esconde deles, mas responde quando gritam por socorro. ”

25 Na reunião de todo o povo, ó SENHOR, eu te louvarei pelo que tens feito. Na presença de todos os que te temem, oferecerei os sacrifícios que prometi.

26 Os pobres comerão da carne dos sacrifícios e ficarão satisfeitos; aqueles que adoram o SENHOR o louvarão. Que sejam sempre prósperos e felizes!

27 Todas as nações lembrarão de Deus, o SENHOR, todos os povos da terra se voltarão para ele, e todas as raças o adorarão.

28 Pois o SENHOR é Rei e governa as nações.

29 Todos os orgulhosos se curvarão na sua presença, e o adorarão todos os mortais, todos os que um dia vão morrer.

30 As pessoas dos tempos futuros o servirão e falarão às gerações seguintes a respeito de Deus, o Senhor.

31 Os que ainda não nasceram ouvirão falar do que ele fez: “Deus salvou o seu povo! ”

Comentários

Nenhum comentário enviado.