2 Crônicas 18

1 Quando Josafá ficou muito rico e famoso, ele se tornou aliado do rei Acabe, de Israel, por laços de casamento.

2 Depois de alguns anos, ele foi até a cidade de Samaria visitar Acabe. Em honra de Josafá e dos que haviam ido com ele, o rei Acabe deu um banquete, para o qual mandou matar muitos touros e muitas ovelhas. E procurou convencer Josafá a ir com ele atacar a cidade de Ramote-Gileade.

3 Ele perguntou a Josafá: —Você vai comigo atacar Ramote? Josafá respondeu: —Quando você estiver pronto para a batalha, eu também estarei; e assim também os meus soldados. Iremos lutar junto com você.

4 Mas primeiro vamos consultar a Deus, o SENHOR.

5 Aí Acabe mandou chamar os profetas, que eram quatrocentos, e perguntou: —Devemos atacar a cidade de Ramote ou não? Eles responderam: —Ataque, pois o SENHOR Deus lhe dará a vitória.

6 Mas Josafá perguntou: —Não existe aqui mais nenhum profeta para nós consultarmos o SENHOR por meio dele?

7 Acabe respondeu: —Existe outro, que se chama Micaías, filho de Inla. Mas eu tenho ódio dele porque nunca profetiza para mim o que é bom, mas só o que é ruim. —Não fale desse jeito! —disse Josafá.

8 Então Acabe chamou um oficial e mandou que ele fosse imediatamente buscar Micaías.

9 Os dois reis, usando as suas roupas reais, estavam sentados nos seus tronos, numa praça que ficava perto do portão de entrada de Samaria; e todos os profetas estavam profetizando em frente deles.

10 Um dos profetas, chamado Zedequias, filho de Quenaana, fez uns chifres de ferro e disse a Acabe: —O que o SENHOR Deus está dizendo é isto: “Com estes chifres o senhor lutará contra os sírios e os derrotará completamente. ”

11 E todos os outros profetas profetizaram a mesma coisa. Eles diziam: —Marche contra a cidade de Ramote, que o senhor, ó rei, vencerá. O SENHOR Deus lhe dará a vitória.

12 Enquanto isso, o oficial que tinha ido buscar Micaías disse a ele: —Todos os outros profetas profetizaram que o rei terá sucesso. É melhor que você faça o mesmo.

13 Porém Micaías respondeu: —Juro pelo SENHOR, o Deus vivo, que eu falarei o que o meu Deus mandar!

14 Quando Micaías chegou ao lugar onde estava o rei Acabe, este perguntou: —Micaías, o rei Josafá e eu devemos atacar a cidade de Ramote ou não? Micaías respondeu: —Ataquem, pois vencerão. Deus lhes dará a vitória…

15 Mas Acabe disse: —Quando você falar comigo em nome do SENHOR Deus, diga a verdade! Quantas vezes preciso dizer isso?

16 Micaías respondeu: —Vejo o exército de Israel espalhado pelos morros como ovelhas sem pastor. E o SENHOR Deus diz: “Estes homens não têm chefe; que eles voltem para casa em paz. ”

17 Então Acabe disse a Josafá: —Eu não disse que para mim ele nunca profetiza coisas boas? Ele sempre diz alguma coisa ruim!

18 Micaías continuou: —Agora escutem o que o SENHOR Deus está dizendo! Eu vi o SENHOR sentado no seu trono no céu, com todos os anjos à sua direita e à sua esquerda.

19 Ele perguntou: “Quem enganará Acabe para que ele vá a Ramote e seja morto lá? ” Alguns anjos disseram uma coisa, e outros disseram outra,

20 até que um espírito chegou perto do SENHOR Deus e disse: “Eu enganarei Acabe. ” O SENHOR perguntou: “Como? ”

21 E o espírito respondeu: “Eu irei e farei com que todos os profetas de Acabe digam mentiras. ” Então o SENHOR ordenou: “Vá e engane Acabe. Você conseguirá. ”

22 E Micaías terminou, dizendo a Acabe: —O senhor está vendo agora que o SENHOR Deus fez com que todos estes seus profetas mentissem. Mas ele resolveu que vai acontecer uma desgraça com o senhor, ó rei.

23 Então o profeta Zedequias chegou perto de Micaías, deu um tapa na cara dele e perguntou: —Quando foi que o Espírito do SENHOR saiu de mim e falou com você?

24 —Você descobrirá isso quando entrar em algum quarto dos fundos, tentando se esconder! —respondeu Micaías.

25 Aí o rei Acabe deu a seguinte ordem a um dos seus oficiais: —Prenda Micaías e o leve a Amom, o governador da cidade, e ao príncipe Joás.

26 Diga a eles que o joguem na cadeia e o ponham a pão e água até que eu volte são e salvo.

27 Micaías exclamou: —Se o senhor, ó rei, voltar em paz, então, de fato, o SENHOR Deus não falou por meio de mim! E disse também: —Todos aqui dêem atenção àquilo que eu profetizei!

28 Assim o rei Acabe, de Israel, e o rei Josafá, de Judá, foram atacar a cidade de Ramote-Gileade.

29 Acabe disse a Josafá: —Quando formos entrar na batalha, eu vou me disfarçar, mas você use as suas roupas de rei. O rei de Israel se disfarçou, e eles entraram na batalha.

30 O rei da Síria havia mandado que os capitães dos seus carros de guerra não atacassem ninguém, a não ser o rei de Israel.

31 Por isso, quando viram o rei Josafá, pensaram que ele era o rei de Israel e foram atacá-lo. Mas Josafá gritou, e o SENHOR Deus o socorreu, fazendo com que os sírios se desviassem dele.

32 Quando eles viram que aquele não era o rei de Israel, pararam de atacá-lo.

33 No entanto, um soldado sírio atirou uma flecha que, por acaso, atingiu o rei Acabe entre as juntas da sua armadura. Então ele gritou para o condutor do seu carro: —Fui ferido! Dê a volta e me leve para fora da batalha!

34 Enquanto a batalha ficava cada vez mais forte, o rei Acabe segurou-se de pé no seu carro de guerra, de frente para os sírios, até a tarde; ao pôr-do-sol, ele morreu.

Comentários

Nenhum comentário enviado.

Facebook Twitter Google

Capítulos